O que é o amor?

Amor é o sentimento que une a humanidade. Quando acontece uma catástrofe como enchentes ou terremotos, muitos se unem e mandam donativos como roupas e alimentos para auxiliar as pessoas. O verdadeiro amor une as pessoas, mesmo que elas não se conheçam; o verdadeiro amor liberta; o verdadeiro amor não tem interesse egoístico e só quer o bem do próximo.

O amor vem de Deus e esse amor é demonstrado nos atos mais simples da vida. Ao sorrir quando nós damos água a uma flor, imediatamente o amor Divino existente em nós é captado por essa planta e ela cresce linda e vigorosa. Se deixarmos de dar a água e também o amor, essa planta morrerá, porque faltou amor para ela.

Vejamos, por exemplo, as crianças e os cachorros: eles tem um amor tão puro e são felizes. É por isso que Cristo nos disse que "aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.". Este é o aspecto original do homem. Se sentimos uma sensação de repugnância, quando vemos injustiças acontecerem é porque o amor Divino presente em nós, nos diz para fazermos sempre algo mais elevado para o próximo e para nós mesmos.

No entanto, o amor verdadeiro sempre liberta. Se no passado, tivemos alguma briga ou intriga com alguém, temos que perdoá-lo verdadeiramente. Caso queira aprender um método do Mestre e Doutor Joseph Murphy sobre como perdoar, clique aqui.

O verdadeiro amor não é aquele que prende. O amor verdadeiro é aquele dá liberdade. Quem tem ciúmes em excesso de qualquer pessoa, está a prendendo e não a amando. No fundo até ama, mas está tão apegado e tem medo de perder e por perder sofre.

Quem age assim, não sabe verdadeiramente o que é amar o próximo. Primeiramente, não ama a si próprio e, por não se amar, quer prender o próximo em uma jaula chamada apego e ciúmes. Em segundo, não usa a Sabedoria divina que possui. Quando orientados pela Sabedoria infinita, o amor se desenvolve em perfeita harmonia.


Lembremos sempre dos eternos ensinamentos do Mestre Jesus Cristo: "Amarás a Deus" e "Amarás o teu próximo como a ti mesmo.".

Artigo escrito por: Cheferson R. Amaro. Este texto pode ser copiado e distribuído livremente, desde que mantido o nome do autor e sua respectiva fonte.